A esquerda apologética e o neopentecostalismo

Julio Severo
Com o título de “A Fragmentação da Esquerda Evangélica em Questão”, o tabloide sensacionalista Púlpito Cristão, que se considera apologético e calvinista, fez o seguinte anúncio lúgubre esta semana:
“A notícia triste que quero dar-vos é que a esquerda está passando por um processo de fragmentação”.
O comunicado não foi feito por um mero escritor ou colunista, mas por Antognoni Misael, co-editor do tabloide. E qual é o motivo de tanta tristeza para o Púlpito Cristão? Resposta: “Muitos cansaram de bater nas denominações neopentecostais”.
Misael se queixa: “Uma coisa me incomoda: a possibilidade de fragmentação da ‘esquerda’ (no melhor sentido possível) evangélica. Aqui se entenda ‘esquerda’ os grupos, pessoas e comunidades que se opõe (ou se opunham) ao pseudo-evangelho pregado e veiculado pela grande parte da mídia”.
Misael, que se considera apologético e é responsável por um dos maiores tabloides pseudo-apologéticos do Brasil, deixa claro que o movimento apologético hoje no Brasil que bate no neopentecostalismo é essencialmente esquerdista.
Continuando sua queixa, o co-editor do Púlpito Cristão diz: “Vejamos que enquanto as mais variadas igrejas e teologias neopentecostais se multiplicam e se apresentam a sociedade, a ‘esquerda’ rapidamente e em pronta resposta reformula seu discurso e defende sua fé”.
A esquerda odeia valores conservadores, e mais do que outras igrejas, muitas igrejas neopentecostais têm feito oposição implacável à agenda gay e ao aborto. O próprio PT já identificou tais igrejas como os maiores impedimentos para o avanço da agenda socialista no Brasil, pelo fato de que boa parte do neopentecostalismo tem esses valores odiáveis para a esquerda, tanto evangélica quanto ateia.
Mas, para a alegria da esquerda secular, a esquerda evangélica conseguiu uma boa camuflagem para seus ataques ao neopentecostalismo: atacar em nome da apologética cristã.
A propaganda da esquerda apologética é: quem bate no neopentecostalismo está apenas defendendo o “evangelho”. De acordo com as próprias alegações deles, a esquerda apologética tem motivações santas e puras, como se fosse possível um esquerdista não mentir, trapacear e enganar.
E quando visita os tabloides pseudo-apologéticos, o grande público, que de nada suspeita, é inundado de textos “defendendo a fé cristã” contra a “heresia neopentecostal”, quando na verdade estão apenas defendendo a fé esquerdista contra um dos últimos bastiões efetivos contra a agenda gay, o aborto e outras ameaças socialistas.
“Sou apologeta e estou aqui para proteger vocês e defender o evangelho”

Se não fosse esquerdista, Púlpito Cristão poderia se dedicar a alertar o Brasil sobre a decadência das igrejas calvinistas nos EUA e Europa. Décadas atrás, essas igrejas abraçaram o chamado “Evangelho Social”, equivalente da Teologia da Missão Integral. Hoje, a maior denominação presbiteriana dos EUA, com milhões de membros, ordena pastores gays, apoia o aborto e incita boicotes contra Israel.

O “Evangelho Social”, que é uma teologia esquerdista, deixou as grandes igrejas calvinistas dos EUA abertas a todo o pacote da agenda esquerdista, inclusive homossexualismo e aborto.
Contudo, em vez de aprenderem com os erros e pecados de seus irmãos calvinistas do Norte, muitos calvinistas brasileiros promovem seu evangelho esquerdista sob a camuflagem de “apologética” contra as “heresias” neopentecostais.
Os frutos futuros do evangelho esquerdista nas igrejas brasileiras serão o que já estamos vendo na maior denominação presbiteriana dos EUA.
Se quisermos de fato defender o verdadeiro e único Evangelho, precisamos desmascarar os infiltrados no movimento apologético. Precisamos denunciar suas intenções ocultas e seu amor ao esquerdismo.
Calvino defendia o Evangelho, mas nunca promoveu o esquerdismo.
Por que então tantos calvinistas nos EUA promovem o gayzismo e o aborto?
Por que então tantos calvinistas no Brasil promovem a esquerda?
Alguém poderia me questionar: “Mas, Julio, os calvinistas esquerdistas promovem o socialismo mostrando que Jesus e outros homens da Bíblia tinham essa visão!”
Eu não estou surpreso. Os militantes gays usam igualmente Jesus e outros homens da Bíblia para justificar a visão deles a favor do homossexualismo.
Não se engane: o embate feroz hoje na igreja brasileira não é entre genuínos defensores do Evangelho e igrejas falsas. Não é entre anjos apologéticos e demônios neopentecostais. O real embate é entre evangélicos esquerdistas disfarçados de apologetas e aqueles que mais estão resistindo à agenda de aborto e homossexualismo da esquerda.
Que fique bem claro: tanto o PT quanto a esquerda apologética sabem muito bem que está fazendo a maior resistência.
Parafraseando 1 João 4:1, eu alerto a igreja brasileira:
“Meus queridos amigos e amigas, não acreditem em todos os que dizem que são defensores do Evangelho. Ponham à prova essas pessoas para saber se o espírito apologético que elas têm vem mesmo de Deus; pois muitos falsos apologetas já se espalharam por toda parte.”
Mas não é só o Púlpito Cristão que tem um comunicado triste esta semana. É com grande tristeza que comunico que fui informado que o Púlpito Cristão estará oficialmente na conferência apologética da VINACC no próximo ano com o status de um dos “melhores” blogs do Brasil.
Assim anda a “apologética” do Brasil.
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s