Uma nova Reforma para contra-atacar as grandes portas do inferno?

Martinho Lutero dá um alerta importante para os pais de hoje

Ao assinar a Declaração de Independência dos Estados Unidos, Samuel Adams afirmou: “Tenho a confiança de que neste dia o reinado do protestantismo político se iniciará”. Os 56 signatários eram na grande maioria protestantes.
De acordo com Patricia Bonomi, professora emérita da Universidade de Nova Iorque: “Os colonos americanos eram 98 por cento protestantes”.
O estadista britânico Edmund Burke discursou no Parlamento Britânico em 1775 dizendo: “Todo protestantismo… é um tipo de dissidência. Mas a religião que mais predomina em nossas Colônias do Norte [os EUA] é um refinamento do princípio da resistência; é uma dissidência da dissidência, e o protestantismo da religião protestante”.
O reinado do protestantismo politico nos EUA começou a declinar quando o liberalismo invadiu as igrejas, e havia pouca dissidência; e quando uma educação centrada no Estado substituiu uma educação centrada na família, com mínima dissidência das igrejas e famílias.
Hoje, pela primeira vez em sua história, os Estados Unidos não têm uma maioria protestante, de acordo com uma recente reportagem da Associated Press. Enquanto o liberalismo está aumentando em suas igrejas protestantes, os EUA estão vendo o declínio dos membros dessas igrejas e muitos de seus líderes fazendo dissidência do próprio Evangelho.
É claro que os atuais protestantes americanos são muito diferentes dos primeiros reformadores, que fizeram dissidência contra o mal por amor ao Evangelho.
O protestantismo teve suas origens em 31 de outubro de 1517, quando Martinho Lutero postou as 95 teses na porta da Igreja de Wittenberg. Intimado a comparecer diante do Imperador Carlos V para ser julgado, Lutero foi declarado criminoso. Frederico da Saxônia o escondeu no Castelo de Wartburg onde ele traduziu no Novo Testamento para o alemão.
Lutero mais tarde escreveu: “Muito temo que as escolas comprovarão ser as grandes portas do inferno, a menos que elas diligentemente trabalhem para explicar as Santas Escrituras, gravando-as no coração dos jovens”.
Povos e nações deram atenção ao aviso de Lutero nas 95 teses, e o resultado foi bênçãos para eles por meio da livre leitura e interpretação da Bíblia. O primeiro aviso foi essencial para a época dele.
O segundo aviso dele é para os povos e nações em nossa época. As escolas modernas não fazem esforço algum para explicar ou gravar a Bíblia no coração dos jovens. Pelo contrário, as escolas estão gravando o homossexualismo e outras perversões no coração dos jovens.
As escolas efetivamente se tornaram as grandes portas do inferno. E você não precisa dar atenção à voz profética de um alemão de quinhentos anos atrás.
As provas e resultados dessas grandes portas do inferno estão na mente e coração de muitas crianças protestantes, de crianças católicas e de crianças não-cristãs.
É tempo de dar atenção a Lutero de novo.

É tempo de dar aos seus filhos escolas que expliquem e gravem a Bíblia em seus corações jovens.

É hora de resgatar seus filhos das grandes portas do inferno e tornar seu lar uma escola.
Faça de seu lar as grandes portas do Céu.
Dê atenção a Lutero.
Faça dissidência e oposição às grandes portas do inferno.
Escolha a educação escolar em casa.
Com informações de “American Minute Wednesday, October 31, 2012.”
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s