Professores podem ser demitidos se não ensinarem sobre o casamento gay

Projeto polêmico divide opiniões no Reino Unido

por Jarbas Aragão

Professores podem ser demitidos se não ensinarem sobre o casamento gay

Professores podem ser demitidos se não ensinarem sobre o casamento gay

O governo da Grã-Bretanha se prepara para votar um projeto de lei que legaliza o casamento homossexual. O primeiro-ministro David Cameron expressou seu total apoio ao projeto, para desgosto dos conservadores e religiosos que tentaram impedir sua aprovação.

O debate sobre o assunto aumentou após as declarações de Aidan O’Neill, o especialista em direitos humanos do Conselho da Rainha. Ele acredita que os professores e capelães que trabalham em hospitais ou prisões serão afetados negativamente pela aprovação desse projeto de lei.

Por sua vez, Maria Miller, Secretária de Igualdades da Grã-Bretanha , declarou recentemente que os professores e sacerdotes da Igreja da Inglaterra não precisam se preocupar pois não  seriam forçados  a ir contra suas consciências ao tratar dessas questões.

Miller, contudo, disse  à Radio Four da BBC, que os professores poderão ensinar a seus alunos sobre as diferentes posturas sobre o casamento gay, incluindo as religiosas, mas precisarão  ensinar sobre o assunto “de forma equilibrada”, independentemente de suas crenças.

“Obviamente, não esperamos que os professores sejam ofensivos ou demonstrem qualquer tipo de discriminação em sala de aula, não importa o assunto”, acrescentou.

Contudo, o jornal inglês The Telegraph revelou os temores de funcionários da Secretaria de Estado para a Educação. Eles confidenciaram ao periódico que essa nova lei pode fazer com que os professores de escolas de ensino fundamental sejam demitidos se não ensinarem sobre o casamento gay na sala de aula.

Uma fonte que não quis se identificar garante que o assunto está sendo discutido por pessoas ligadas a Michael Gove, secretário do Ministro da Educação da Inglaterra. O caso pode acabar indo para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, em Estrasburgo, França, onde está localizado o Parlamento Europeu.

“Tivemos aconselhamento jurídico, o problema é que há essa incerteza inerente sobre esses assuntos”, disse a fonte ao jornal. “É algo que acabará no controle de nove pessoas em Estrasburgo. É algo incerto, pois a Inglaterra não está no controle”, acrescentou a fonte.

O que mais chama atenção é que setores da Igreja Anglicana, religião oficial da Inglaterra já aceitaram fazer casamento de pessoas do mesmo sexo e inclusive tem diminuído as barreiras para que sacerdotes gays possam desempenhar suas atividades como qualquer outro.  

Com informações Christian Post.


Fonte Original 

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s