Apologeta comunista quer que Julio Severo se retrate

Em defesa de protestantes esquerdistas, blogueiro com histórico de anos no Partido Comunista do Brasil diz: “Usar da liberdade garantida pelo estado democrático para caluniar pessoas sérias merece uma resposta legal”

Julio Severo
Comunistas, socialistas, esquerdistas, progressistas e criaturas afins vivem numa mentalidade de coletividade. Quando um deles é atacado, todos se ofendem. E todos acham que têm a obrigação de defender o camarada desmascarado. Esse parece ser o caso de Johnny Bernardo, ou Johnny Torralbo Bernardo, que me escreveu dizendo: “Não tolerei esse tipo de comentário contra nós, uma vez que temos desenvolvido um trabalho sério na defesa do Evangelho.”
O comentário mencionado por ele não se dirigia a ele nominalmente. É um artigo expondo o Púlpito Cristão, que se revelou esquerdista em mais de um artigo.
O Púlpito Cristão, aliado íntimo de Renato Vargens, é um dos maiores tabloides apologéticos sensacionalistas do Brasil, mas, depois de ser denunciado por mim por ser esquerdista, desmentiu seu esquerdismo. Entretanto, depois confirmou, publicando outro artigo esquerdista, que acabou sendodenunciado pelo jornalista Edson Camargo. E mais recentemente, publicou ainda outro artigoesquerdista, intitulado “Leonardo Boff para Crianças”. Boff é o maior defensor católico da marxista Teologia da Libertação.
Como dá para chamar isso de “um trabalho sério na defesa do Evangelho”? Para um seguidor de Jesus Cristo, não dá de jeito nenhum. Mas para um comunista, socialista, esquerdista, progressista ou outra criatura semelhante, existe jeito para tudo.

Meu texto “A esquerda apologética e o neopentecostalismo” só aponta duas coisas óbvias: 1. O esquerdismo do Púlpito Cristão. 2. A participação de Leonardo Gonçalves, dono do Púlpito Cristão, em atividade da VINACC. Qual dessas duas denúncias se enquadra na acusação de “calúnia”?

O Púlpito da Matilha

Essa não é, diga-se de passagem, a primeira vez que Leonardo faz companhia à VINACC. Num embate envolvendo a questão marxista meses atrás, Leonardo, VINACC e indivíduos ligados ao Mackenzie, que não se julgam esquerdistas, defenderam com unhas e dentes Renato Vargens e seus artigos em favor de um bispo marxista morto. Muitos dessa panelinha, inclusive Leonardo e Vargens, aparecem agora de novo juntos num livro da VINACC que pretende ser uma obra dos supostos maiores blogueiros do Brasil.
O maior blogueiro nesse livro é o próprio dono do Púlpito Cristão. O motivo por que os cristãos perderam a vergonha de aparecer junto com esquerdistas? Para esse tipo de companhia, Deus só tem um conselho, que serve para o cristão principiante e para o madurão: “Não vos enganeis! ‘As más companhias corrompem os bons costumes’”. (1 Coríntios 15:33 KJA)
Seja como for, havia uma época em que os cristãos repreenderiam publicamente e isolariam um esquerdista. Mas essa época passou.
Johnny Bernardo disse: “Há alguns anos eu cheguei até a comprar uma briga com o Leonardo Gonçalves devido um artigo que ele havia publicado sobre vc, mas agora me arrependo”.
Lamento que ele tenha se arrependido. Mas entendo perfeitamente a razão de ele se ofender com meu artigo denunciando o esquerdismo do Púlpito Cristão. Johnny Torralbo Bernardo tem um histórico de muitos anos de filiação ao Partido Comunista do Brasil no ABC paulista. Pelo menos nisso, ele é coerente. Se eu fosse comunista, eu também defenderia meus camaradas.
Mas sou de outra linha. Defendo os oprimidos pelo comunismo.
Quanto ao episódio mencionado por Johnny, onde ele comprou briga com Leonardo Gonçalves por minha causa, havia algo de mais honesto a se fazer? Nesse episódio, de anos atrás, Leonardo se uniu ao Genizah para me atacar.
O dono do Genizah, que se considera tão calvinista quanto Leonardo, vem adquirindo fama pordespejar calúnias e palavrões, inclusive contra mim, com a ajuda de seus blogs laranjas.
O ataque de anos atrás, oposto por Johnny, foi planejado em matilha, com os envolvidos fazendo conferências por Skype sobre como achar o melhor ângulo para me derrubar. Só tive acesso à informação dessas conferências porque um dos que faziam parte da matilha se arrependeu e me revelou que o ataque simultâneo que eu estava sofrendo do Genizah, Púlpito Cristão e outros blogs “apologéticos” não era coincidência.
Se Johnny está agora arrependido de não apoiar a matilha, ele tem o livre arbítrio para fazer o que quiser.

Chamar esquerdista de esquerdista é “calúnia”

Contudo, quando diz que estou “caluniando pessoas sérias”, ele está cometendo um equívoco muito sério. Se aponto um esquerdista como esquerdista, que calúnia há nisso? Se denuncio um comunista como comunista, que calúnia há nisso?
Anos atrás, meu amigo Pe. Lodi foi processado por calúnia. O crime dele? Chamar uma abortista de abortista. Ele perdeu a causa, não por injustiça nele, mas por injustiça na Justiça brasileira.
Desse jeito, Johnny, Púlpito Cristão, Genizah e outros apologetas esquerdistas poderão me processar à vontade toda vez que eu chamá-los de esquerdistas, comunistas ou progressistas. Eles têm grandes chances de ganhar.
Mas desde quando chamar esquerdista de esquerdista é “calúnia”? Só comete calúnia quem difama e faz acusações falsas. Esse não é o caso dos meus textos sobre os apologetas que se identificam como calvinistas e são progressistas. O Dicionário Aurélio assim define a palavra “progressista”: “Diz-se de quem, não pertencendo a um partido socialista ou comunista, aceita e/ou apóia, no entanto, os princípios socialistas ou marxistas”.
Muitos blogueiros calvinistas apologéticos, para não terem o trabalho de sair do armário, aceitam muito bem o rótulo de “progressista”. Mas esse não é o caso de Johnny, como membro do Partido Comunista do Brasil.
Johnny diz sobre meu artigo “A esquerda apologética e o neopentecostalismo”: “Irei contatar o João Weronka do NAPEC com uma cópia salva de seu artigo e comentário sobre nós e, esperamos, que vc se retrate”.

Apologetas esquerdistas: neopentecostalismo é “heresia”

Acabo de visitar o site do NAPEC, que pertence ao amigo dele João Weronka. Desconheço se ele é calvinista, mas ali está, pelo menos neste momento, um artigo de Leonardo Gonçalves na manchete. E no menu de conteúdo do site “apologético”, “neopentecostalismo” consta no título “heresias”.
Isso faz tanto sentido quanto classificar o calvinismo como heresia. Quantas perdas teríamos se víssemos o calvinismo como um todo como herético.
O maior livro de educação escolar em casa do Brasil é “De Volta Ao Lar”, escrito por Mary Pride, ex-feminista americana que hoje é presbiteriana ortodoxa. Ela se enquadraria no perfil de puritana: defende o capitalismo, não tem televisor em casa e educou os filhos em casa.
Esse rigor presbiteriano de estilo puritano é tão radical para muitos presbiterianos do Brasil que quando procurei a maior editora presbiteriana do Brasil para publicar o livro da Sra. Mary, a recusa foi imediata, sob a alegação de que o livro estava fora da realidade.
O que é estar fora da realidade? A esposa trabalhar no lar, educar os filhos no lar, rejeitar o feminismo, rejeitar o socialismo, defender a livre iniciativa?
Por que é que os calvinistas brasileiros não conseguem aceitar esses princípios, mas permanecem indiferentes ou até mesmo colaboram com a infiltração feminista e marxista em seus lares e trabalhos?
O NAPEC, que comete o absurdo de colocar o neopentecostalismo na categoria de “heresia”, coloca em manchete Leonardo como “defensor da fé”. E o que é que esse tipo de calvinista faz em defesa da fé? Nos EUA, as maiores igrejas calvinistas ordenam gays e apoiam o aborto. No Brasil, promovem a esquerda, e ainda posam de “apologetas”, com o descaramento de definir os neopentecostais como “heréticos”.
O neopentecostalismo, ou Terceira Onda, teve origem no movimento pentecostal. As igrejas que fazem parte do neopentecostalismo são: Igreja Internacional da Graça de Deus, Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, Igreja Batista da Lagoinha, Igreja Renascer em Cristo, Igreja Batista Nacional, Igreja Mundial do Poder de Deus, Igreja Universal do Reino de Deus e uma multidão de comunidades independentes.
Se todas essas igrejas são “heréticas”, seus membros vão para o inferno? O que esses membros precisam fazer para ir para o Céu? Frequentar as igrejas calvinistas de Leonardo Gonçalves e Renato Vargens? Elogiar Leonardo Boff e Robinson Cavalcanti?
Com seu apoio ao aborto e ao PT, dá para considerar bispo Edir Macedo e sua IURD de heréticos. Mas considerar todos os neopentecostais de “heréticos” não é ir longe demais?
A maior parte dos apologetas calvinistas, inclusive Leonardo, consideram as igrejas neopentecostais como heréticas por causa da Teologia da Prosperidade. Mas, nesse ponto, há uma malícia monumental. A história não registra que o capitalismo andava junto com o calvinismo? A história não mostra que os puritanos, que eram calvinistas de puro sangue, acreditavam e pregavam que a prosperidade material era um sinal evidente de que a pessoa havia sido eleita por Deus? Nesse caso, para vergonha dos calvinistas esquerdistas de hoje, os neopentecostais são muito mais eleitos do que eles.
O capitalismo e o calvinismo não andam mais juntos. A vasta maioria dos calvinistas na blogosfera apologética sente vergonha de qualquer expressão capitalista. Mas sentem orgulho dessa disparidade tão grande de valores, de unir princípios bíblicos com princípios socialistas.
Não dá, como quer Johnny Torralbo Bernardo, para chamar essa união de “um trabalho sério na defesa do Evangelho”. Um trabalho sério na defesa do Evangelho envolve claramente denunciar o esquerdismo que domina dentro e fora da blogosfera apologética.
Nisso, sou sério e severo. Por isso, não me retratarei.

Mensagem de Johnny Torralbo Bernardo para Julio Severo

Eis agora a mensagem completa de Johnny a mim enviada em 31 de dezembro de 2012:

Infelizmente só hoje vi – por indicação de um editor – seu comentário sobre nós, no artigo de sua autoria. Cara: vc não tem mais nada pra fazer?
Há alguns anos eu cheguei até a comprar uma briga com o Leonardo Gonçalves devido um artigo que ele havia publicado sobre vc, mas agora me arrependo.
Sempre admirei seu trabalho na defesa da família, no combate ao homossexualismo e ao aborto.
No entanto, suas recentes críticas ao movimento apologético brasileiro – o qual o associa ao esquerdismo – passou dos limites.
Vc deveria focar seu ministério na questão do homossexualismo que, aliás, é o seu forte, e deixar de lado a opinião partidária alheia.
Jamais publiquei qualquer critica ao seu trabalho e jamis o farei. No entanto, não tolerei calúnias a minha pessoa e amigos de ministério.
Há anos atuo na defesa do Evangelho e monitoramento da religiosa nacional, tendo participação em diversos meios de comunicação – inclusive em canais de televisão que, vez ou outra, indico autoridades religiosas para entrevistas.
Irei contatar o João Weronka do NAPEC com uma cópia salva de seu artigo e comentário sobre nós e, esperamos, que vc se retrate.
Mais uma vez: não tolerei esse tipo de comentário contra nós, uma vez que temos desenvolvido um trabalho sério na defesa do Evangelho e dos mais necessitados de nossa sociedade.
Somos a favor dos direitos da família, da pátria, dos direitos democráticos – inclusive da liberdade de expressão. No entanto, usar da liberdade garantida pelo estado democrático para caluniar pessoas sérias merece uma resposta legal.
Se Johnny acha que dá para considerar como homens sérios indivíduos que elogiam o socialismo, mas debocham, atacam e tratam como “heréticos” os neopentecostais (Igreja Internacional da Graça de Deus, Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, Igreja Batista da Lagoinha, Igreja Renascer em Cristo, Igreja Batista Nacional, Igreja Mundial do Poder de Deus e muitas outras comunidades), então que ele apoie Leonardo Gonçalves e Genizah em seus ataques de matilha.
Que ele apoie esses ataques quando mostro que, enquanto as igrejas calvinistas da Europa morreram e as maiores denominações calvinistas dos EUA estão ordenando pastores gays, quem está representando o único impedimento para o avanço total do socialismo no Brasil são justamente as igrejas difamadas e caluniadas como “heréticas” por indivíduos calvinistas que abraçaram a heresia esquerdista.
Se Johnny realmente acha que minhas denúncias contra os calvinistas esquerdistas merecem uma resposta legal, ele está livre para me processar.
Mas alerto. Ele vai ter de entrar na fila. Conforme informação que recebi de uma pessoa importante no Congresso Nacional pouco tempo atrás, um grupo de esquerdistas (evangélicos e ateus) está se preparando para mover uma grande ação legal contra mim.
Portanto, Johnny não é o único comunista (ou socialista, marxista, progressista, etc.) incomodado com meu trabalho de defender o Evangelho numa cultura que, dentro e fora da igreja, está cada vez mais mergulhada no esgoto socialista.
Por minha parte, em coerência com o Evangelho, defenderei Johnny e até mesmo Leonardo Gonçalves — quando ambos se converterem de seu paranoico esquerdismo antineopentecostal.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s