Benjamin Netanyahu vence eleições em Israel

Suas posições nacionalistas desagradam palestinos e até mesmo o governo dos Estados Unidos

Benjamin Netanyahu vence eleições em IsraelBenjamin Netanyahu vence eleições em Israel

Benjamin Netanyahu foi eleito nesta terça-feira (17) e permanece como primeiro-ministro de Israel. As eleições foram disputadas pelo partido nacionalista Likud, da qual Netanyahu faz parte, e pela coalizão de centro-esquerda União Sionista que indicou Isaac Herzog.

Esse será o terceiro mandado consecutivo de Netanyahu, as pesquisas eleitorais divulgadas por jornais como “BBC” e “New York Times” mostravam que o primeiro-ministro perderia seu cargo e após a apuração dos votos o “The Guardian” revelou que a vitória do candidato nacionalista desagradou a Casa Branca.

Assim que as urnas foram apuradas, o premiê israelense se reuniu com líderes de vários partidos para iniciar a formação do governo, tarefa que tem até duas ou três semanas para ser concluída.

“Contra todas as previsões, conseguimos uma grande vitória para o campo nacional sob a direção do Likud”, disse Netanyahu aos simpatizantes em Tel Aviv. “Agora devemos construir um governo forte e estável”, completou.

Segundo o G1 dirigentes políticos de legendas como Lar Judaico, (Naftali Bennett), Kulanu (Moshe Kahlon), Yisrael Beiteinu (Avigdor Lieberman), Shas (Arieh Deri) e Judaísmo Unido da Torá (Moshe Gafni e Yacov Litzman) foram chamados para serem parceiros do governo.

Se aceitarem a parceria, Netanyahu terá a maioria parlamentar, 67 das 120 cadeiras do parlamento, todos os partidos mencionados fazem parte da direita e de ultra-ortodoxos.

Eleição de Netanyahu desagrada Palestina

O secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Yaser Abed Rabo, afirmou para a agência AFP que “Israel escolheu o caminho do racismo, da ocupação e da colonização, e não o das negociações”.

A Palestina não aprovou a reeleição do primeiro-ministro por conta de suas posições nacionalistas que atrapalham os desejos dos palestinos pelas terras de parte de Israel.

“Estamos diante de uma sociedade israelense doente de racismo, e de uma política de ocupação e construção de colônias. Temos pela frente um caminho longo e difícil de luta contra Israel”, completo Abed Rabo. Com informações G1

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s