Aconselhando um cristão que ouve música do mundo

Como aconselhar um jovem que não consegue deixar de ouvir música do mundo, tendo em vista que isso a atrapalha com sua piedade para com Deus?

Pergunta: Irmãos, gostaria de pedir a opinião de vocês. Como aconselhar um jovem que não consegue deixar de ouvir musica mundana (secular ou do mundo), tendo em vista que isso a atrapalha com sua piedade para com Deus?

Resposta: Paz, irmão.

Antes de tudo, deixe-me dizer que entenderei “mundano” como “pecaminoso”. A Bíblia usa “mundo” de diversas formas, sendo uma delas “um sistema em oposição a Deus”.

Primeiramente, precisamos entender que nem toda arte que os não-cristãos produzem precisa ser desprezada. Afinal, vemos filmes, lemos livros, observamos pinturas de incrédulos. O próprio Paulo cita poetas gregos ao evangelizar em Atenas e Judas cita o livro apócrifo de Enoque. Precisamos nos lembrar de duas importantes doutrinas: a depravação total e a graça comum. A depravação total irá nos alertar para a realidade do pecado em todas as extensões e expressões do ser humano. Nada que o homem caído faz está isento da influência e do impacto do pecado. Já a graça comum irá nos lembrar que Deus refreia o mal do homem caído e pode trazer, pela graça, coisas boas deles. Os filhos do ímpio Lameque inventaram instrumentos musicais e a metalurgia, artes que o povo de Deus usou e usa. Assim, acima de tudo, é preciso discernimento.

Considerando, então, que este jovem tem ouvido uma música que possui uma letra recheada do pecado e que isso o tem atrapalhado espiritualmente, a primeira coisa a se fazer é ajudá-lo a encantar-se com Cristo. Se Cristo não for doce, o pecado não será amargo. Assim, em vez de ficarmos no “não faça isso, não faça aquilo”, precisamos conduzi-lo a contemplar a glória e beleza de Cristo.

Em segundo lugar, ajude-o a entender sua nova posição, como alguém que foi ressuscitado juntamente com Cristo. Auxilie-o a ver o milagre do novo nascimento, a glória da nossa vida em Cristo. Mostre o preço que Cristo pagou pela nossa justificação e regeneração.

Em terceiro lugar, fale do engano do pecado. Alerte sobre a lábia do pecado de nos iludir em pensar que ele não nos fará mal. Lembre-o que somos chamados a evitar o pecado e não permitir que nada nos domine (1Co 6.12). Além disso, devemos nos desfazer de “todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia” para corrermos a corrida da fé com perseverança (Hb 12.1-3). Perceba que o texto bíblico diz não só pecado, mas também todo peso – qualquer coisa que nos impede e atrapalha de avançar.

Por fim, ajude-o a ter critérios para discernir o que deve ocupar sua mente, a fim de que ele aprenda a ter, por si só, discernimento. Os textos bíblicos abaixo irão ajudá-lo.

• Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. (Cl 3.1–4)

• Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. (Fp 4.8)

E seja paciente como Cristo é longânimo com o seu pecado. Reconheça que nem sempre as coisas irão mudar da noite para o dia, na primeira conversa. Se for preciso, dê espaço para que a pessoa conclua por si mesma que tais músicas tem atrapalhado a vida espiritual dela. E sempre fale em amor. Nada pior para atrapalhar a motivação de alguém na batalha da santidade do que uma voz legalista. O legalismo jamais gera santificação, pois ou a pessoa irá irritar-se e entregar-se ainda mais ao pecado ou irá colocar uma máscara de santidade hipócrita. Só o evangelho de Cristo traz verdadeira mudança.

Que Deus os ajude.

Por: Vinícius Musselman. © 2016 Voltemos ao Evangelho. Original: Aconselhando um cristão que ouve música do mundo.

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s