Por que os súditos do Reino serão lançados nas Trevas? 

Mas os súditos do Reino serão lançados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes. Mateus 8:12

Talvez você já tenha lido esse versículo e nem se atentado, mas como assim os súditos do Reino serão lançados nas trevas? Não deveriam esses ser salvos? Algumas traduções usam o termo “filhos do Reino”, como que pode os filhos do Reino não serem salvos?

Para entendermos essa fala de Jesus precisamos conhecer o contexto da mensagem:

Entrando Jesus em Cafarnaum, dirigiu-se a ele um centurião, pedindo-lhe ajuda. E disse: “Senhor, meu servo está em casa, paralítico, em terrível sofrimento”. Jesus lhe disse: “Eu irei curá-lo”. Respondeu o centurião: “Senhor, não mereço receber-te debaixo do meu teto. Mas dize apenas uma palavra, e o meu servo será curado. Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, com soldados sob o meu comando. Digo a um: ‘Vá’, e ele vai; e a outro: ‘Venha’, e ele vem. Digo a meu servo: ‘Faça isto’, e ele faz”. Mateus 8:5-9

O centurião na hierarquia militar romana era o sexto na cadeia de comando. Era o oficial responsável por comandar 100 soldados, dando ordens que deveriam ser prontamente obedecidas pelos homens que liderava.

Imagine o seguinte, você tem judeus vivendo debaixo da autoridade de Roma, o povo do país podia manter sua própria religião e costumes, mas a autoridade final era de Roma e reforçada pelo exército romano do qual o centurião fazia parte, de certa forma os Romanos se consideravam acima dos judeus, será que era lícito para um líder militar romano pedir ajuda para um judeu?

O próprio Jesus se surpreende: Ao ouvir isso, Jesus admirou-se e disse aos que o seguiam: “Digo-lhes a verdade: Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé. Mateus 8:10

O fato é que o centurião reconheceu em Jesus alguém com autoridade espiritual, algo em que nenhum momento os Fariseus e os líderes religiosos da época reconheceram.

Então na sequência Jesus anuncia:

Eu lhes digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no Reino dos céus. Mas os súditos do Reino serão lançados para fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes”. Mateus 8:11,12

Muitos judeus não sabiam nada sobre a relação pessoal com Deus, só praticavam religiosidades sociais, legalistas e ritualística que foi dado a eles (ver Isaías 6: 9- 10; 29:13; Mateus 15:14). Eram orgulhosos e auto-justos devido à sua raça e como cumpriam a Lei de Moisés (ver Mateus 3:9). Basicamente, Jesus diz que muitos daqueles que historicamente não faziam parte do povo de Deus seriam incluídos, como o centurião, os gentios, etc.. e muitos dos que achavam que eram parte do reino (os judeus religiosos da época), seriam excluídos (ver 21:43; Lucas 13:28).

As metáforas posteriores “choro e ranger de dentes” também foram utilizados em Mateus 13:42, 50; 22:13; 24:51; 25:30, e denotam a gravidade de não reconhecer Cristo como o Messias.

No Antigo Testamento, o “ranger de dentes” significava a “ira” (ver Jó 16: 9; Salmo 35:16; 37:12; 112: 10; Lamentações 2:16), como Lamentações  2:16; mas neste caso, denota tristeza e dor do julgamento escatológico (ou seja, a separação de Deus no inferno).

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s