Quem eram os Escribas, Fariseus e os Saduceus?

Talvez você já tenha percebido que na Bíblia existe uma mudança significativa na leitura do Velho Testamento para o Novo Testamento no que diz respeito às definições políticas e sociais. Na época de Cristo os Evangelhos envolvem personagens como escribas, fariseus e saduceus. No entanto, esses personagens são quase completamente ausentes no Velho Testamento. Então, o que aconteceu? Como chegaram todos esses caras? E quem são eles?

A partir dos últimos acontecimentos do Antigo Testamento (como descrito em Esdras e Neemias) e a profecia final feita por Malaquias, existe um tempo de 400 anos para o início dos acontecimentos do Novo Testamento. Teólogos costumam chamar este período de “Os Quatrocentos Anos Silenciosos”, porque Deus parecia estar em silêncio, não se comunicando através de seus profetas. Mas não deixe que a ausência de um profeta de Deus fazê-lo pensar que estes 400 anos foram insignificantes.

Dentro destes 400 anos de silêncio vieram vários grupos de pessoas que desempenham um papel importante no Novo Testamento. Jesus confronta, repreende, se engaja, e até mesmo se submete na morte a pessoas que detêm títulos como “Escriba”, “Fariseus”, e “Saduceus”. Então, quem são eles? Seria um erro misturá-los todos juntos. É por isso que um princípio essencial da interpretação bíblica envolve fazer perguntas sobre o público original, para que não ocorram interpretações equivocadas.

Após a destruição do Templo de Salomão em 586 aC (2 Reis 25 & 2 Cr 36), o foco central para o judeu passou a ser à obediência à lei de Deus (Torah), isso porque uma vez que o Templo já não existia era impossível realizar os sacrifícios. Com essa mudança, o foco e atenção das pessoas mudou de ser sobre o Sacerdote (anteriormente realizando os sacrifícios ), para o Escriba (aquele que melhor conhece os mandamentos de Deus).

Escribas: é, literalmente, alguém que escreve. Nos tempos do Antigo Testamento um Escriba era um homem sábio que tinha sido educado para pensar de forma clara e concisa.

Os escribas do Novo Testamento eram os especialistas na Lei que criaram as regras e regulamentos para todas as situações possíveis. Isto tornou-se a lei oral, a tradição dos antigos (Esdras era um escriba, Ne 8: 2-8).

Diversas “tradições” foram incorporadas na religião judaica e na cultura, o que fez com que Jesus se dirigisse aos escribas de forma dura, pois eles haviam se DESVIADO da sua verdadeira função: “Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus (…) Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los.” (Mateus 23. 2, 4).

CUIDADO, você pode estar na tradição dos Anciãos, andando em uma lei paralela com a palavra de Deus, a qual Jesus se dirige de forma Dura e abominando.

Fariseus: É provável que este grupo surgiu a partir de um grupo sacerdotal de separatistas judeus durante a revolta dos Macabeus, que ocorreu dentro dos 400 anos de silêncio. A revolta começou quando certos sacerdotes judeus se recusaram a se curvar a Antíoco Epifânio, e procuraram proteger o culto a Deus. Jesus, eventualmente criticou alguns dos fariseus porque davam mais valor as “tradições de seus pais” em vez de buscar a verdade na Palavra de Deus (Mt 15:14, 23:16).

Certamente existiam fariseus sinceros, que preferiam seguir a essência da Lei ao invés de ficarem se exibindo como seguidores fiéis de algumas particularidades do Pentateuco ou de suas tradições.

Alguns fariseus alertaram Jesus para o fato de Herodes querer matá-lo (Lucas 13:31).

Jesus foi convidado por um fariseu para jantar em sua casa, e assim o fez (Lucas 7:36).

Muitos membros desses grupos, principalmente fariseus, converteram-se ao Evangelho (Atos 15:5).

Saduceus: Este grupo sacerdotal de líderes religiosos eram funcionalmente como os fariseus. No entanto, os dois grupos se odiavam, exceto quando eles encontravam um inimigo em comum (por exemplo, Jesus). As principais diferenças eram:

(1) Os saduceus rejeitaram todas as Escrituras de Josué até Malaquias, e

(2) Rejeitaram a crença em uma futura ressurreição geral do corpo (Lucas 20 : 27).

Sinédrio: Este era um grupo de juízes. Foi composta por um conselho de 70 homens judeus que estavam diretamente sob o sumo sacerdote. Eles agiram como uma “corte suprema” em casos legais / religiosas. Alguns acreditam que este grupo começou sob o domínio do rei Josafá cerca de 800 aC (2 Cr 19: 4-11).

Enfim, que esse pequeno conhecimento possa lhe trazer uma maior compreensão bíblica.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s