O que é o Dia do Senhor? 

O que significa e quando ocorrerá o grande e glorioso dia do Senhor é explicado nesse artigo com a confiança de fonte do dicionário Bakers.

Menções de O Dia do Senhor na Bíblia

Expressão, muitas vezes no contexto de eventos futuros, que se refere ao momento em que Deus vai intervir de forma decisiva para o julgamento e / ou salvação. Diversamente formulado como o “dia do Senhor” (Amós 5:18), o “dia de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Col 1: 8; cf. 2 Col 1,14), o “dia de Deus” (2 Pedro 3:12; Ap 16:14), ou “o último dia (s)”, a expressão destaca o aspecto inconfundível de Deus. Deus vai tornar visível o seu domínio da justiça, chamando para uma prestação de contas por parte das nações, bem como indivíduos, condenando a punição para alguns e dando início a salvação para os outros.

No Antigo Testamento, a expressão o “dia do Senhor” ocorre dezoito vezes na literatura profética, na maioria das vezes nos livros de Joel e Sofonias. Uma expressão similar que fica próximo a ele é “naquele dia”, que ocorre 208 vezes no Velho Testamento; metade das ocorrências estão nos livros dos profetas. No Novo Testamento, expressões equivalentes, como “dia de Cristo Jesus”, são encontradas em 1 Coríntios 1: 8; 2 Coríntios 1:14; Filipenses 1: 6, 10; e 2 Pedro 3:10, 12. “Dia do Senhor” aparece em 2 Tessalonicenses 2: 2.

Como representado por Joel, o dia do Senhor significa decisão:

Multidões, multidões no vale da decisão; porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão. Joel 3:14.

Um veredicto será dado. Deus irá julgar os povos. Sua decisão para algumas nações será a punição (Joel 3:4-13; cf. Sof 2: 6-15). O julgamento divino será executado. Naquele dia, uma decisão será proferida contra todo o orgulhoso (Isa 2: 12-18). Deus age com rapidez como ele julga nações no Vale de Josafá (Joel 3: 2 Joel 3: 12-13).

Quando ocorrerá o dia do Senhor

O “dia do Senhor” não é uma ocorrência única. Embora muitas vezes representado na Bíblia como no futuro, não se limita ao futuro. Houve dias do Senhor no passado. A catástrofe da queda de Jerusalém em 587 aC foi descrito como um “dia do Senhor” (Lam 2:21).

Nos versículos seguintes Isaías 13 diz que o dia do Senhor iria envolver a queda da Babilônia. Historicamente, esse evento foi datado em torno de 539 a.C.

Joel, por sua vez, descreve uma praga de gafanhotos que para ele representa o dia do Senhor como iminente, um evento que ocorreria de imediato. No dia de Pentecostes, Joel é mencionado alertando sobre o grande e glorioso dia do Senhor (Atos 2:16-21).

Ainda assim, para os profetas e para muitos dos escritores do Novo Testamento, aponta para o futuro. Esse futuro pode ser séculos distantes, como na profecia de Isaías sobre a Babilônia (cap 13). Ou a profecia de Joel sobre o Espírito (2:28-32), ou pode ser em um futuro muito distante. A linguagem de Isaías sobre a humilhação universal do orgulhoso e arrogante indica um grande final, possivelmente no fim da história (2: 12-18).

O Novo Testamento, ao falar do evento de Cristo como um dia do Senhor (Atos 2: 16-21), também fala do dia previsto de Cristo para seu retorno (2 Ts 2: 1-2), que é, no entanto, depois de quase dois mil anos, ainda no futuro. O fator surpresa (ele virá “como um ladrão na noite”) é uma característica marcante do dia no Novo Testamento (1 Tessalonicenses 5: 2 1 Tessalonicenses 5: 4; 2 Pedro 3:10). Eventualmente, o dia do Senhor (Deus) veio a significar o término do mundo.

É visto como um dia de calamidade. O dia do Senhor significa a destruição dos ímpios. Com a metáfora dos profetas em descrever o aspecto impressionante do dia do Senhor. Amós fala dele como um dia de escuridão (5:18). Joel descreve-o como um dia de nuvens e de escuridão (2: 2). A descrição de Sofonias (1:15-16a) é uma mistura da descrição direta e metáfora:

Esse dia será um dia de indignação,
Um dia de aflição e angústia
Um dia de angústia e ruína,
Um dia de trevas e escuridão,
Um dia de nuvens e escuridão
Um dia de trombeta e grito de batalha.

Isaías descreve que o dia do Senhor dos Exércitos será contra todo o soberbo e altivo, e contra todo o que se exalta, para que seja abatido (2: 12-17).

Significado de O Dia do Senhor

O significado teológico do dia do Senhor pode ser resumido em três linhas de pensamento. Em primeiro lugar, sem dúvida, o dia do Senhor é um dia da aplicação do juízo de Deus. Na batalha entre o mal e Deus, é Deus o vitorioso. Ele é o poder supremo, a quem é dada a palavra final e contra quem nenhuma força pode permanecer (Is 2:17). A convocação das nações para uma prestação de contas em Joel 3 e Sofonias e a descrição de tudo sendo aniquilado pelo fogo (2 Pedro 3: 10-13) representam muito bem o juízo do dia do Senhor.

Em segundo lugar, a mensagem é que o mal será derrotado e malfeitores, no final, recebem o seu julgamento. Existe uma justiça depois de tudo. Por outro lado, as bênçãos de Deus e a recuperação de um paraíso edênico continuará a oferecer esperança para aqueles cuja confiança está em Deus (2 Pedro 3:13).

Terceiro, a certa vinda desse dia com seu lado escuro de julgamento e seu lado bom de uma transformação gigantesca englobando os seres humanos e toda a sociedade humana, exorta os crentes, especialmente a viver em sua luz. O objetivo das discussões sobre o dia do Senhor, passado ou futuro, é iluminar o presente. A pergunta de Pedro é retórica. Tendo em vista o futuro dia do Senhor, “Que tipo de pessoas deveis ser?” (2 Pedro 3:11).

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s