O que significa Deus faz um vaso para honra e outro para desonra?

Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? Romanos 9:21

Esse versículo junto com alguns outros são base de grande discussão acerca da soberania divina.

A pergunta é simples, Deus criou e definiu deliberadamente quem seria um vaso para honra e um vaso para desonra, sem que o homem possa tomar alguma atitude (escolha)?

Contexto

A carta aos Romanos foi escrita para a igreja de Jerusalém, ou seja, para os judeus.

David Stern, autor do livro Comentário Judaico do Novo Testamentocontextualiza muito bem a verdadeira questão levantada por Paulo em Romanos 9:

9:6 introdução: o problema: ao rejeitar o evangelho,Israel,com suas muitas vantagens, dá a entender que as promessas de Deus falharam.

9:6-11:32 A solução.

9:6-29 A culpa é de Deus? Não.

9:30-10:21 A culpa “é de Israel? Sim. Qual foi o erro de Israel? Interpretar mal a toráh, achando que ela não requeria confiança ( fé ), mas obras legalistas. Foi por isso que Israel não recebeu o que Deus lhe havia prometido.

Paulo utiliza como contra ponto Romanos 10:13, porque “todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Paulo não desiste de nenhum dos lados do visível paradoxo da predestinação versus a liberdade de escolha. Pelo contrário, ele é focado em ações, levando-nos para longe do questionamento inútil e destrutivo acerca do governo de Deus e para perto da solução prática, que é achegar-se humildemente a Deus por meio de Yeshua (Jesus), o Messias – este caminho não está perto de ninguém.

Ou não tem o oleiro poder sobre o barro

O aspecto em questão colocado por Paulo não é a qualidade do barro, nem a diferença física do vaso (homem), mas sim o poder que o oleiro (Deus) tem sobre sua criação.

A passagem mostra que Deus tem o direito soberano sobre os indivíduos culpados no entanto, afirmam apenas o direito de Deus para fazê-lo, sem afirmar nada sobre a maneira pela qual ele é feito.

um vaso para honra e outro para desonra

Paulo expressa a soberania de Deus, mostrando que Ele não só tem o direito e poder sobre sua criação que se tornou pecaminosa, como também não seria injustiça nenhuma Ele utilizar desse direito.

Existe um divergência entre alguns comentaristas se desonra e honra, são utilizados para definir a Graça de Deus, ou se referem a pessoas com melhores dons do que outros.

Conclusão

Existe muita discussão entre Calvinistas e Arminianos sobre Romanos 9. Por isso acredito que David Stern foi muito feliz quando diz que esse é um questionamento de certa forma inútil, uma vez que não muda a necessidade prática.

Dessa forma podemos entender resumidamente que o versículo nos mostra a soberania de Deus, e que o homem não pode e nem deve confrontar as “atitudes” de Deus alegando injustiça, porque de fato não é. Em outras Palavras, o que Deus faz, com quem e quando Ele quer é plenamente justo.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s