O que significa Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus?

E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. Mateus 16:19

Em verdade vos digo que tudo o que ligares na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. Mateus 18:18

Crença Popular

Quantas vezes você já ouviu alguém no meio de uma oração, ou em meio a muitos pedidos a Deus dizer essa frase? Ou então na hora de repreender ou “amarrar” um demônio também mencionar o famoso “Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus”.

Muitos utilizam esse versículo como uma varinha mágica poderosa para que todos os seus atos sejam aprovados perante o Reino de Deus, como uma chancela, uma validação das suas atitudes ou palavras.

O que Jesus Cristo estava querendo dizer aos discípulos?

Na primeira vez que Jesus mencionou a frase, disse diretamente a Pedro, na segunda vez a todos os discípulos, é importante notar que em Mateus 16:19 existe uma chave que permite que as coisas sejam ligadas nos céus e na terra, ao que se refere essa chave?

A Chave

Podemos tomar como ponto de partida o versículo encontrado em Lucas, Ai de vós, doutores da lei, que tirastes a chave da ciência; vós mesmos não entrastes, e impedistes os que entravam. Lucas 11:52

Os especialistas da lei pensavam deter as chaves do reino dos céus, os escribas e fariseus juntamente com o Sinédrio se sentiam os detentores da razão perante o povo exibindo o poder de quem poderia ou não entrar no Reino dos Céus, como eles não aceitaram a mensagem do evangelho, eles estavam tentando impedir as pessoas de entrar, enquanto eles mesmo não poderiam entrar por não aceitar a mensagem. Esses “especialistas” se opunham a Jesus e Sua mensagem do evangelho, embora Sua mensagem já havia sido anunciada no Antigo Testamento (Atos 10:43 “Todos os profetas dão testemunho sobre ele que todo aquele que Nele crê recebe o perdão dos pecados pelo seu nome”.

Portanto a Chave que faz com que alguém entre ou não no Reino é a mensagem do evangelho. O que seria então o poder para ligar ou desligar tudo no céu e na terra?

O que ligares na terra será ligado nos céus

Pouco antes de realizar a afirmação em questão, Jesus falou sobre:

Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. Mateus 18:15-17

Todo o contexto é claramente, portanto, sobre o pecado e a disciplina que a igreja tem o dever de realizar sobre tal pessoa.

Após o versículo 18 o assunto continua:

Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles. Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. Mateus 18:19-22

O assunto continua nos mostrando que o contexto ainda se refere ao pecado e agora não mais a disciplina, mas ao perdão, ou seja o entendimento claro é de que todo o assunto se refere a pecado, disciplina e perdão.

Dicionário Bíblico

O Dicionário Teológico do Novo Testamento afirma que as palavras “deo e luo” (palavras gregas para ligar e desligar usado em Mateus 16:19 e em outros lugares), “Jesus não dá a Pedro ou aos outros discípulos quaisquer poder de realizar qualquer ação mágica. O significado habitual das expressões é incontestável, a saber, a declarar proibido ou permitido, e, portanto, de impor ou remover uma obrigação, por uma decisão doutrinária.

Exemplo Prático

Podemos ver que Pedro e os outros entenderam os ensinamentos de Jesus sobre ligar e desligar examinando suas ações como registrado no livro de Atos. Atos 15 registra uma disputa que surgiu sobre o comportamento dos gentios que foram tornando-se parte da igreja. Seus costumes eram muito diferentes dos judeus, que até então compunham a maioria da igreja.

Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. Atos 15:5

Os judeus queriam que os gentios guardassem a lei e ainda fossem circuncidados.

E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho, e cressem. Atos 15:7

Depois de muita discussão Pedro usou da autoridade dada por Cristo e encerrou o assunto da seguinte forma:

Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Atos 15:10

Pedro libera os gentis de cumprir com os ritos judaicos e junto com Tiago chegaram à decisão de que os gentios deveriam abster-se de ídolos, prostituição, do que é sufocado e do sangue.

Assim, os apóstolos exerceram o poder de permitir (ligar) e proibir (desligar), como dado por Jesus.

Conclusão

Essa frase não possui poder mágico quando proferida, ou seja, todo o contexto mostra claramente que foi utilizada para dar aval aos discípulos sobre a disciplina da igreja.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s