Quando Voltará o Noivo?

No último livro da Bíblia o Senhor Jesus promete quatro vezes que virá sem demora (Ap 3.11; Ap 22.7,12,20). Quase dois mil anos depois, Ele ainda não voltou. Olhando para a história da Igreja e para a história dos judeus, veremos que tanto judeus como cristãos sempre depositaram suas esperanças em que o Messias viria em breve ou que Ele retornaria.

O sábio judeu Maimônides escreveu na Idade Média: “Creio com toda a convicção na futura vinda do Messias, e mesmo que ele demore, esperarei pela sua vinda a cada dia!”. Com cada nova onda de perseguição que vinha sobre os judeus “espalhados entre as nações”, da Espanha à Rússia, eles contavam firmemente que agora o Messias viria e que essa seria a última perseguição. Ao invés disso, muitas vezes as coisas só foram piorando até culminarem no Holocausto.

Da mesma forma, os cristãos sempre esperaram por seu Senhor. Durante a Inquisição católica, nos anos em que a peste espalhava o pavor, quando guerras terríveis devastavam as nações, quando ditadores oprimiam os povos e quando muitas outras coisas ruins ameaçavam os crentes, eles depositavam suas últimas esperanças na breve volta de seu Senhor. Um hino expressa assim essa expectativa: “Vem Jesus, ó Senhor, vem depressa reinar. Vem a paz e a justiça trazer. Criação, povo teu, tudo almeja o raiar, Desse dia de glória e poder”.

Mas até hoje o Senhor continua ausente. Sei de cristãos que, ao ficarem velhos, quase perderam a esperança pela volta de seu Senhor Jesus Cristo. Durante toda a sua vida contavam firmemente com o Seu retorno e acabaram seus últimos dias em um asilo. Isso os deixou inseguros quanto à sua esperança. Nossos pais e mães em Cristo acreditavam que Jesus voltaria ainda durante suas vidas. Até morrer, eles amaram a vinda do Senhor, pregaram sobre ela e oraram para que seu Senhor viesse logo… E então? Deus os decepcionou? Deus nos frustrou?

Depois de um longo tempo

É interessante: observando com mais atenção as passagens que profetizam a volta de Cristo, percebemos que existem indícios e indicações claras de que Ele voltaria somente depois de um longo tempo. Por exemplo:

  • Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” (Lc 18.7-8).
  • Depois de muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e ajustou contas com eles” (Mt 25.19).
  • A seguir passou Jesus a proferir ao povo esta parábola: Certo homem plantou uma vinha, arrendou-a a lavradores e ausentou-se do país por prazo considerável” (Lc 20.9).
  • E, tardando o noivo, foram todas tomadas de sono e adormeceram” (Mt 25.5).

O livro de Habacuque é profético e ao mesmo tempo profundo e rico em aconselhamento espiritual. Nele encontramos as respostas a perguntas que as pessoas fazem em todas as épocas: Por que existe o mal no mundo? Por que o mal parece triunfar? Onde está Deus? Por que Ele não interfere nos acontecimentos? Ele escuta o que se pede? Habacuque questionou a Deus fazendo as mesmas perguntas que todos nós temos:

Sentença revelada ao profeta Habacuque. Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! E não salvarás? Por que me mostras a iniquidade e me fazes ver a opressão? Pois a destruição e a violência estão diante de mim; há contendas, e o litígio se suscita. Por esta causa, a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta, porque o perverso cerca o justo, a justiça é torcida. (…) Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar; por que, pois, toleras os que procedem perfidamente e te calas quando o perverso devora aquele que é mais justo do que ele?” (Hc 1.1-4,13).

Não é extremamente atual essa acusação do profeta a Deus? Ao nosso redor impera a violência e o mal, a injustiça e a desordem. O mal parece desdobrar-se em milhares de facetas diferentes, dominando de forma brutal e inclemente, as leis parecem sem força para detê-lo… E onde fica Deus? Por que o Senhor ainda não voltou para acabar com tanta maldade?

É maravilhoso ver como Deus nos aconselha espiritualmente no livro de Habacuque. Ele não responde os questionamentos dizendo: “Você não tem vergonha de ficar fazendo esse tipo de pergunta? De ficar fazendo acusações? De achar que tem razão!?”. Não! Ele não faz assim! Deus manda registrar as perguntas de Habacuque nas Sagradas Escrituras para estarem disponíveis a todas as gerações depois dele. Podemos perguntar a Deus. E quando perguntamos, Ele responde!

O Senhor me respondeu e disse: …” (Hc 2.2). No decorrer desse livro profético, o Senhor vai dando diversas respostas a todos os questionamentos de seu servo. Gostaria de salientar apenas duas:

1. “Vede entre as nações, olhai, maravilhai-vos e desvanecei, porque realizo, em vossos dias, obra tal, que vós não crereis, quando vos for contada” (Hc 1.5).

Naquela época, Deus havia despertado os caldeus (babilônios) para usá-los na realização de Seus planos. Os caldeus são descritos como um povo inclemente, que fazia o que bem entendia, idolatrava seu próprio poder e exaltava sua própria força. Ainda assim, tudo estava completamente sob o controle do Todo-Poderoso: “porque realizo… obra tal”. Por meio dos caldeus, Deus modificou a geopolítica daquela época, deslocando forças e transferindo poderes. E os usou para trabalhar o caráter dos judeus e corrigir o povo de Israel. Assim, os caldeus serviram para realizar os planos de Deus em relação à futura vinda de Jesus Cristo ao mundo. Por exemplo, mais tarde, na Babilônia dos caldeus viveram grandes profetas judeus como Daniel ou Ezequiel. Dessa região vieram os magos do Oriente para ver Jesus, o recém-nascido Rei dos judeus (Mt 2). (Provavelmente tinham obtido suas informações nos registros do profeta Daniel). Ninguém teria imaginado que esse povo indomável, despótico e destruidor acabaria servindo aos planos de Deus e que até um homem como Nabucodonosor fosse obrigado a curvar-se diante do Deus de Israel. Todos os povos deveriam reconhecer que o Deus de Israel era e é o Deus verdadeiro.

Será que achamos que hoje é diferente? O que está acontecendo na Europa, na Ucrânia, no Oriente Médio estaria fora do controle de Deus? Talvez, neste momento, o seu próprio mundo particular esteja de cabeça para baixo! Você está numa situação difícil e não tem as respostas que precisa? Uma coisa é certa: para servir a um propósito específico foi que Deus permitiu ou até fez que alguma coisa acontecesse na sua vida. Deus tem um plano com tudo!

2. Eis que eu venho! “O Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo. Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará” (Hc 2.2-3).

Essas eram palavras anunciando o juízo para castigar os caldeus. O juízo certamente viria sobre eles, mesmo que as aparências dissessem o contrário. – Deus não vai ficar olhando a injustiça para todo o sempre; Ele intervirá, fará mudanças e trará justiça, mas tudo isso a seu tempo. Até lá todas as coisas servem para alguma finalidade específica.

“Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2 Pe 3.9).

Quando lemos o último livro da Bíblia também poderíamos dizer: “O Apocalipse foi registrado há muito tempo, mas até hoje ainda não se cumpriu”. Mesmo que tudo pareça contrário, mesmo que tenhamos dúvidas de que as profecias se cumprirão, tudo se realizará, inclusive o Apocalipse! O Senhor vem em nosso socorro com seus conselhos espirituais bem preciosos. “Sim, o Apocalipse ainda espera pelo tempo oportuno para se cumprir integralmente. Mas tudo o que está acontecendo no mundo se dirige inexoravelmente para o clímax. A profecia não nos engana. Ela virá e se cumprirá”. Está escrito: “Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo” (Ap 1.3).

Porque a visão ainda está para cumprir-se…”. Quando o tempo da “revelação de Jesus Cristo” tiver chegado “já não haverá demora” (Ap 10.6). Nessa fase, o tempo da última grande tribulação estará se encaminhando para seu final, e isso se dará rapidamente:“Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviando por intermédio do seu anjo, notificou ao seu servo João” (Ap 1.1). Aí Ele “depressa lhes fará justiça” (Lc 18.8). Sim, quando os eventos do Apocalipse tiveram começado, então o Senhor virá rapidamente: “Logo em seguida à tribulação daqueles dias…” (Mt 24.29).

Até o momento de Sua manifestação, Deus, em Sua imensa graça, demonstra extrema paciência com os homens. Enquanto Ele espera e vai se revelando aos homens, vai salvando pecadores e edificando Sua Igreja. Pedro fala a esse respeito, enfatizando mais ou menos o mesmo que Habacuque: “Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (2 Pe 3.9).

Inicialmente, Habacuque não conseguia entender seu Deus. Mas o Senhor respondeu suas perguntas, e repentinamente tudo passava a fazer sentido. Para Deus o tempo tem outras dimensões, mas o momento de Sua interferência certamente virá, e até lá o mundo não está largado à própria sorte. Todas as relações de poder, os equilíbrios de forças, os deslocamentos nos poderes políticos e todas as mudanças sociais fazem sentido. Deus se contém para não intervir imediatamente, dando tempo para salvar ainda mais pecadores. No entremeio, até que aconteça a intervenção divina, o justo viverá por fé (Hc 2.4). Na hora de Deus, acontecerá a Tribulação, quando o Senhor castigará as nações, aniquilará o Anticristo, salvará Israel e enviará Seu Ungido. Assim, no final tudo irá convergir para o grande triunfo e para a infinita vitória do Senhor, e todos os salvos O adorarão.

Como Igreja de Jesus, sabemos que o Senhor virá antes da última tribulação de juízo para buscar Seu corpo, cujos membros somos nós, para arrebatar-nos ao céu. Até lá vale para nós: “O Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo. Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará” (Hc 2.2-3).

Ele virá e não tardará! Maranata! (Norbert Lieth — Chamada.com.br)

 

Extraído de Revista Chamada da Meia-Noite setembro de 2015 – Revista mensal que trata de vida cristã, defesa da fé, profecias, acontecimentos mundiais e muito mais. Veja como a Bíblia descreveu no passado o mundo em que vivemos hoje, e o de amanhã também.

Norbert Lieth é Diretor da Chamada da Meia-Noite Internacional. Suas mensagens têm como tema central a Palavra Profética. Logo após sua conversão, estudou em nossa Escola Bíblica e ficou no Uruguai até concluí-la. Por alguns anos trabalhou como missionário em nossa Obra na Bolívia e depois iniciou a divulgação da nossa literatura na Venezuela, onde permaneceu até 1985. Nesse ano, voltou à Suíça e é o principal preletor em nossas conferências na Europa. É autor de vários livros publicados em alemão, português e espanhol.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s