Terceira Guerra Mundial? Obama está levando o mundo para mais perto desse pesadelo

Enquanto a grande imprensa mundial está dedicando sua atenção quase que exclusiva à eleição presidencial nos Estados Unidos, a maioria das pessoas não percebe que o governo de Obama está levando o mundo perigosamente para mais perto de uma guerra com a Rússia.

Obama está discutindo com seus líderes militares o que fazer contra o governo da Síria. Dependendo do que ele fizer, começa a Terceira Guerra Mundial.

Se ele decidir atacar diretamente as forças armadas do governo sírio, o pesadelo começa.

Enquanto a Rússia tem permissão do governo sírio de estar presente na Síria, os EUA não têm nenhuma permissão.

Enquanto o foco da Rússia na Síria é derrotar o ISIS, o foco dos EUA é derrotar o governo sírio que está combatendo o ISIS.

O que acontecerá se os EUA ousadamente atacarem as bases militares do governo sírio para ajudar os rebeldes islâmicos?

O Ministério da Defesa da Rússia avisou a coalizão liderada pelos EUA que bombardeou posições do exército sírio de que trouxe numerosos sistemas de defesa aérea S-300 e S-400.

Se o governo de Obama for insano o suficiente para ordenar bombardeios contra o exército sírio, a única esperança será que a Rússia tenha muita paciência com os EUA e não revide, pois se os sistemas de defesa antiaérea russos S-300 e S-400 começarem a abater os aviões militares americanos em missões de bombardeio, será impossível impedir o que acontecerá em seguida.

Existe a possibilidade de uma tragédia dessa magnitude ocorrer. O governo russo nesta semana ordenou que todas as autoridades russas no exterior enviem suas famílias para a Rússia o mais depressa possível.

Além disso, os russos recentemente fizeram um treinamento de defesa civil que envolveu 40 milhões de cidadãos russos, numa medida para proteger a população na eventualidade de um ataque nuclear.

Nos Estados Unidos, não existe esse tipo de treinamento civil e na eventualidade de uma guerra nuclear, os cidadãos americanos não sabem para onde correr, pois os abrigos nucleares foram feitos apenas para as elites.

Se tudo der errado com as decisões de Obama na Síria, tudo o que os cidadãos americanos poderão fazer é orar e dar um beijo de despedida em seus familiares.

Na Rússia, existe uma expectativa e esperança tremenda de que Donald Trump vença a eleição presidencial americana e detenha as loucuras de Obama, melhorando dramaticamente as relações entre EUA e Rússia.

Mas se Hillary Clinton for eleita, muitas autoridades russas elevadas acreditam que haverá uma grande probabilidade de guerra nuclear.

Essa probabilidade ficou clara no último debate presidencial americano, onde Hillary mostrou desprezo intenso pela Rússia, acusando Donald Trump de ser pró-Rússia. Trump se limitou a comentar que os EUA precisam melhorar suas relações com a Rússia.

Tanto Hillary quanto o governo de Obama acusam a Rússia de interferir na eleição americana em favor de Trump, revelando aos americanos escândalos criminosos de Hillary. Em retaliação, a CIA pretende lançar contra a Rússia nos próximos dias um grande ataque cibernético, como se tivesse sido pouco que um cidadão americano, George Soros, já tenha interferido suficientemente em assuntos russos sem que o governo de seu país nada fizesse para castiga-lo ou detê-lo.

Até mesmo a candidata presidencial Jill Stein crê que uma guerra nuclear com a Rússia será muito mais provável se Hillary for eleita.

“Quem agora quer iniciar uma guerra aérea com a Rússia por causa da Síria é Hillary Clinton ao pedir uma zona de exclusão aérea,” disse Stein. “Os EUA têm 2 mil mísseis nucleares em alerta de prontidão. Os EUA estão mais perto de uma guerra nuclear como nunca estiveram antes. Sob Hillary Clinton, os EUA poderão cair numa guerra nuclear sem demora com as políticas dela na Síria.”

“Na questão de guerra e armas nucleares, são realmente as políticas de Hillary que são mais assustadoras do que Donald Trump, que não quer entrar em guerra com a Rússia. Ele quer buscar parcerias entre os dois países. Essa é a rota que os EUA precisam seguir para não entrar em confronto e guerra nuclear com a Rússia,” disse Stein.

O que é irônico é que Hillary Clinton foi quem desempenhou o papel principal que provocou a guerra civil na Síria quando ela era secretária de Estado em 2011. Na época, a “Primavera Árabe” estava varrendo o Oriente Médio, e o governo de Obama, a Arábia Saudita e a Turquia decidiram que seria o momento certo para derrubar o governo do presidente sírio Assad e transformar a Síria numa marionete da Arábia Saudita. Eles então ajudaram a organizar protestos e armar e financiar os rebeldes islâmicos.

A CIA e as forças armadas dos EUA estão há anos financiando e treinando rebeldes islâmicos que têm estado torturando, estuprando e massacrando a comunidade cristã síria, que é uma das mais antigas do mundo.

Há também documentos que mostram que Hillary Clinton, quando era secretária de Estado dos EUA, ajudou a criar o ISIS, a maior entidade terrorista islâmica da atualidade. O foco de Hillary, quando era secretária de Estado, com relação à Síria era derrubar o governo sírio. Esse foco não mudou com Obama.

Agora, a guerra civil que Hillary Clinton começou na Síria está trazendo o perigo de iniciar a Terceira Guerra Mundial com a Rússia.

A antiga União Soviética, que era oficialmente ateísta e marxista, fazia tudo o que podia para provocar guerras. Agora é o governo americano sob Obama que faz tudo para provocá-las. O conservador Ronald Reagan acabou com a Guerra Fria, buscando amizade com seus inimigos comunistas. O marxista islâmico homossexualista Obama e Hillary a ressuscitaram, provocando desnecessariamente muitas inimizades, com o espectro de Guerra Nuclear.

Quer os EUA ganhem ou percam a guerra que estão querendo iniciar, não existe nenhuma razão lógica para entrar em guerra com a Rússia por causa da Síria. Barack Obama tem de estar completamente insano para chegar ao ponto de querer considerar levar os EUA a um conflito militar direto com a Rússia.

Oremos e jejuemos para que Deus intervenha no coração de Obama para que ele não traga esse pesadelo sobre os EUA e o mundo.

Oremos para que Hillary, que tem fome e sede de guerras, não ganhe a eleição americana.

Com informações da revista pentecostal Charisma.

Fonte: www.juliosevero.com

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s