Onde estava Jesus durante os três dias entre Sua morte e ressurreição?

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito; No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; 1 Pedro 3:18-20

Quando Jesus morreu, Ele imediatamente foi para o céu? Ele desceu ao inferno para libertar os que estavam presos pelo pecado? Ele estava num estado de limbo, purgatório ou no inferno?

Sabemos que Jesus morreu, foi sepultado e no terceiro dia ressuscitou, mas onde estava Ele entre os dias de Sua morte e sepultamento e Sua ressurreição?

O apóstolo Pedro faz referência a Jesus indo pregar a esses “espíritos aprisionados” em 1 Pedro 3: 18-20.

Mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito

Jesus foi morto na carne, mas vivificado no espírito, significa que a morte não poderia prendê-Lo. Ele foi sem pecado e a morte é o salário do pecado (Rm 6:23), mas como Jesus nunca pecou, ​​Seu espírito permaneceu vivo, embora Ele tenha sofrido a morte “na carne” (1 Pedro 3:18).

O túmulo não tem poder sobre a carne sem pecado e é por isso que aqueles que são de Cristo serão ressuscitados para a vida eterna porque Sua justiça é contabilizada para aqueles que crêem Nele.

Pregou aos espíritos em prisão

O interessante aqui é que Pedro escreve que Cristo fez uma proclamação aos espíritos aprisionados. Essa foi a proclamação do evangelho? Jesus proclamou o evangelho aos que morreram no dilúvio ou àqueles da família de Noé que foram salvos, mas aguardando a obra redentora de Jesus no Calvário? Jesus fez isso enquanto seu corpo estava no túmulo? Há muitas complexidades nesse versículo.

Alguns acreditam que Jesus pregou (proclamou) o evangelho aos que morreram no dilúvio e nunca ouviram o evangelho para que eles tivessem a oportunidade da salvação.

Porém isto é inconsistente com muitas Escrituras na Bíblia como Hebreus 9:27 que diz: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo”.

São aqueles que morreram no dilúvio os que Pedro se referiu como os que estão “na prisão?” Não parece caber nestes versos ou no contexto da doutrina bíblica.

Outros ainda dizem que Jesus foi pelos velhos santos do Antigo Testamento que estavam no Paraíso, mas ainda não no céu, porque Jesus ainda não havia realizado expiação por eles.

Lembramos que Jesus disse ao Ladrão na Cruz que “Hoje você estará comigo no Paraíso (Lucas 23:43)” Não parece que os santos do Antigo Testamento precisassem ouvir uma proclamação de Jesus, já que todos são mencionados como seguros no plano redentor de Deus conforme Hebreus 11.

Proclamação de Jesus aos Demônios

O mais provável é que Jesus realizou uma proclamação aos espíritos demoníacos. Geralmente na Bíblia “espíritos” se referem ao anjos e nessa passagem parece se referir a aos anjos caídos.

Isto é o que a Bíblia de Estudo de John MacArthur (ESV) tem em suas notas de estudo (p 1894). Isso parece ajustar-se a Judas 6-7, que diz:

E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno. Judas 1:6,7

Mais apoio para isto é encontrado em 2 Pedro 2:4-5:

Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, a oitava pessoa, o pregoeiro da justiça, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; 2 Pedro 2:4,5

Em ambos Judas 1:6-7 e 2 Pedro 2:4-5, esses anjos caídos estão em uma prisão, uma espécie de abismo, até o dia em que eles serão lançados no lago de fogo (Ap 20:10). Eles estão ligados com “cadeias vertiginosas para serem julgados no grande Dia” (Judas 1:6).

Esta proclamação “aos espíritos agora na prisão” foi onde Jesus aparentemente foi pelo menos parte do tempo entre o dia de Sua crucificação e morte E Sua ressurreição. Quanto tempo não está claro. Não é de admirar então que o Credo dos Apóstolos declare que Jesus desceu ao inferno como parte de seu Credo.

Estes anjos caídos presos foram enviados para o inferno (2 Pedro 2:4) e assim Jesus proclamou Sua vitória sobre o Diabo e todos os seus anjos caídos (demônios).

Jesus desce ao inferno

Em 2 Pedro 2:4 diz o apóstolo usa intencionalmente a palavra grega para inferno no verso 4, Tartarus, que na mitologia grega é um lugar inferior ao próprio Hades que é reservado para o mais desprezível e mal de todos os seres humanos, Satanás e seus demônios.

Pedro estava enfatizando que este era o pior lugar em toda a criação de Deus de tormento eterno e sofrimento (MacArthur’s Study Bible, p 1905). Os judeus usaram este termo como a morada do mais baixo do poço mais profundo que havia.

Jesus desceu ao inferno para proclamar Sua vitória, mas não foi lá sofrer porque, na realidade, o Calvário era um inferno vivo em si mesmo, já que o inferno é a absoluta ausência de Deus e Jesus foi por um tempo separado do Pai.

Muitos estudiosos da Bíblia e teólogos acreditam que esses demônios presos serão liberados durante a Grande Tribulação mencionada em Apocalipse 9, embora saibamos que há muitos demônios agora vagando pela terra sob o domínio de Satanás ( Apocalipse 12: 7-9 ).

O abismo abre-se na Grande Tribulação

O abismo mencionado em Lucas 8:31 e Mateus 8:29 é aberto para todos os mais perversos e destrutivos desses anjos caídos para punir aqueles que se recusaram a se arrepender antes que as Grandes Tribulações comecem.

Apocalipse 9: 1-3, 10-11 fala desses espíritos ímpios:

E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar. E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra. Apocalipse 9:1-3

E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses. E tinham sobre si rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom. Apocalipse 9:10,11

Esses espíritos ímpios (demônios) agora encarcerados estão aguardando seu julgamento final e sabem que eles serão finalmente lançados no lago de fogo juntamente com Satanás (Ap 20:10).

O inferno não foi feito para seres humanos

Jesus claramente afirma que o inferno não foi originalmente destinado a ser a morada dos seres humanos. Em Mateus 25:41b Jesus diz que ” o fogo eterno está preparado para o diabo e seus anjos “.

Ninguém precisa ir para o inferno. Todos têm uma escolha. Deus nunca põe alguém no inferno … eles se colocam lá pela rejeição do Filho Único de Deus (João 3:18). Jesus morreu por todos aqueles que colocariam sua confiança Nele e promete libertá-los do lago de fogo (João 3:16).

Então venha a Ele hoje e peça Seu perdão, arrependa-se de seus pecados , Confesse-os, e você será salvo.

Fonte: What Christians Want to Know

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s